Nem tudo são flores…

 Conheci um garoto de 5 anos no final de semana.

Quando ele me viu disse assustado:

Você é cadeirante!!!

Observei que ser cadeirante era uma novidade pro Carlinhos.

Perguntei:

Você tem algum amigo ou coleguinha na escola que é cadeirante?

Ele prontamente respondeu:

-Não, eu não gosto de cadeirante!!!

hum hum… o que fazer nessa situação?  Não perdi a pose, logo senti que o pequeno estava trazendo algo que não era dele.
 Refleti: essa é uma boa oportunidade de transformar.

Precisamos aprender a lidar com essas situações. Nem tudo são flores….

Então perguntei:

-Porque você não gosta?

Ele respondeu:

-Porque eles são chatos.

hum hum…

Respondi: –Somos iguais a vocês gostamos de comer pipoca e jogar video game igual a qualquer criança.

Um tempo depois ele me pediu para tirar uma foto com o seu elefante de brinquedo.

Logo depois sugeriu que eu namorasse com o Max Steel dele hehehehe…( Tô fora!!! )

Quis ser fotografado comigo.

Não perdi a oportunidade de ser uma agente de mudança na vida do Carlinhos.

Fica a dica:
– Nós pessoas com deficiências podemos usar de um “poder transformador” e mudar uma realidade… ficar no lugar de vitima??? Tô fora!!!!

– Favoreça as crianças a conviver com as diferenças.


Anúncios